It’s mine.

E seu também..

Arquivos da Categoria: Sociedade

Historia do Punk no Brasil.

punk

Brasil

Documentario com mais de 1 hora sobre a história do Punk no Brasil

Muito bom vale apena assistir se interessar é claro rs 😉

Anúncios

Balanço das pessoas que odiavam Michael Jackson :)

1696people-who-hate-michael-jackson-graph😉

Imagem: FunnyPics

Sedentarismo!

São Paulo, na maioria das vezes, é uma cidade nojenta. Perto de casa, por exemplo, na falta de um parque, as pessoas praticam esportes no Minhocão, um viaduto gigante de vários quilômetros que se estende no meio de prédios decadentes.

sedentarismo

=O

A maioria das pessoas não quer acreditar devido ao comodismo e
à dependência que se criou dos veículos e dos aparelhos eletrodomésticos. Hoje em dia não se vai a lugares, mesmo que sejam perto de casa ou do trabalho, a pé. Há o hábito (dependência) de ir de carro.

As desculpas são muitas e algumas até com certa razão. Por exemplo, a insegurança de andar a pé. Por outro lado usar demasiadamente o carro tem como conseqüência o sedentarismo que faz tanto mal à saúde das pessoas.

Um dos fatores modernos de mudança de comportamento atual é o computador, que está fazendo com que as pessoas fiquem praticamente o dia inteiro sentadas, dependendo da profissão. Ainda temos a internet e os jogos. O namoro ficou virtual, sem gasto calórico. Os jogos só dependem de manuseio, também nada de gasto calórico.

Pois bem, com essas mudanças e incorporações de novos costumes estabeleceu-se o sedentarismo criando mesmo uma dependência ao carro, moto, televisão, DVD, vídeo, elevador, celular, controles remotos e finalmente ao computador.

__

Realmente as coisas não são como antes ninguem vê mais as crianças brincarem de peão, bolinha de gude, esconde esconde agora é só videogame e lanhouses! : – Bons Tempos aqueles que paravamos a noite e olhavamos as estrelas e as contavam, quando não tinha hora pra parar de conversar na calçada até de madrugada só falando bobeira mas que nos deixavamos felizes..

Posts: Atitude Verde

Cyber Diet

A diferença..


Amar ou Dar…

Dar não é fazer amor.
Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca….
Te chama de nomes que eu não escreveria…
Não te vira com delicadeza…
Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar….
Sem querer apresentar pra mãe…
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral…
Te amolece o gingado…
Te molha o instinto.
Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é
estressante
e
dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois
de
amanhã.
Tem caras que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar
ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para as mais desavisadas, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazia.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer
te
abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o
primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: “Que cê acha amor?”.
Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao
amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você
flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua.
Se você for chata, suas amigas perdoam.
Se você for brava, as suas amigas perdoam.
Até se você for magra, as suas amigas perdoam.
Experimente ser amada.

Guantánamo, tortura e desprezo ao ser humano.

Li recentemente o livro “Diário de Guantánamo”, de Mahvish Rukhsana Khan, uma advogada e jornalista norte-americana de ascendência afegã, que se dispôs a servir de tradutora entre advogados e prisioneiros de várias nacionalidades trancafiados na famosa base militar da “guerra contra o terror”. Para quem não sabe, Guantánamo é uma ilha em Cuba que serve de base militar para os Estados Unidos. Durante o Governo Bush, ela começou a ser utilizada sem qualquer respeito à convenção de Genebra ou às leis norte-americanas para aprisionar sem julgamento “combatentes inimigos”.

O tratamento recebido:

guantanamo prisioneiros

Guantanamo detainee AP

O primeiro dos muitos problemas de Guantánamo é a forma que os Estados Unidos adotaram para localizar seus inimigos: pagando recompensas em dinheiro. Como não faziam um julgamento sério e mal checavam as denúncias. vários médicos, comerciantes, entre outras pessoas que não tinham qualquer ligação com a Al-Qaeda ou com o Talibã, foram “entregues” por inimigos locais ou simplesmente por pessoas precisando de uma graninha extra para sobreviver em meio ao caos econômico de seus países.

Tratados por números e não pelos nomes, a maior parte dos prisioneiros de Guantánamo não era culpada. Mas eram sistematicamente torturados, humilhados, violentados, tendo suas crenças e culturas profanadas, nenhum contato com a família e sem condições mínimas de sobrevivência. Eles, aliás, não tinham direito a nada. Mahvish, a autora do livro, decidiu ajudar como tradutora, os advogados interessados em tratar esses prisioneiros como seres humanos diante dos horrores promovidos pela administração Bush na ilha. Lá, ela ouviu histórias e relatos para deixar qualquer ditador sanguinário orgulhoso.

Foto de Mahvish:

mahvish

O que eu li nesse livro é assustador. Faz os Estados Unidos parecerem um desses países que tanto condenam. Aliás, parecem piores. Nos próximos posts, vou publicar aqui trechos de alguns desses relatos. A leitura de Diário de Guantánamo é para estômagos fortes mas é essencial para a compreensão dos equívocos e horrores praticados sob o pretexto da “guerra contra o terror”.

por Mauro Bedaque Post : mtv.uol.com.br

Crânio Encontrado na África revela um elo perdido.

Os cientistas que trabalham em África têm descoberto um crânio que pode ser um elo entre a extinta espécie Homo erectus eo homem moderno.

A face e do crânio fóssil tem características encontradas nos dois primeiros e moderno espécie humana. O crânio, pensa-se que entre 250.000 e 500.000 anos.

“Este crânio demonstra a continuidade do registro evolutiva, por isso, nesse sentido, é uma ligação [entre Homo erectus e os modernos seres humanos]”, disse Scott Simpson, um paleontólogo da Case Western Reserve University School of Medicine, em Cleveland, Ohio.

_skull_

Rara Descoberta

Os investigadores descobriram o crânio cinco semanas atrás em Gawis no nordeste da Etiópia Afar região. A área é rica em fósseis e depósitos arqueológicos que vão de 10.000 anos para 5,6 milhão de anos de idade.

Um grupo internacional conhecida como a Gona Paleoanthropological Research Project começou a pesquisa de campo na área em 1999.

Asahmed Humet, um membro de tribo Afar local de trabalho com projeto, encontrou o início de crânio humano em um pequeno bueiro na base de uma encosta íngreme de sedimentos.

O crânio estava faltando um maxilar inferior, mas tinha um crânio quase intacta. A maioria dos primeiros fósseis humanos são encontrados em muitos pequenos pedaços.

Os cientistas acreditam que o crânio provém do Pleistoceno Médio época, cerca de 600.000 a 200.000 anos atrás.

Homo erectus é pensado para ser um ancestral do Homo sapiens moderno. H. erectus apareceu pela primeira vez em África e viveu entre cerca de 1,9 para 0,8 milhões de anos atrás.

Piratas fazem reféns na somália, reféns americanos.

À margem das operações no Iraque e no Afeganistão, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enfrentou sua primeira crise internacional com piratas somalis, que desafiaram a potência sequestrando um navio mercante que transportava contêineres de comida do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas.

piratas-da-somalia-16
piratas-refens-300x2131

O capitão da embarcação, Richard Phillips, ofereceu-se como refém para garantir a vida de seus 19 tripulantes, também americanos, até que finalmente um grupo de franco-atiradores das forças especiais da Marinha matou três piratas que o mantinham em cativeiro. Após o resgate, fim de um episódio que manteve os americanos em suspense por cinco dias, Obama, declarou-se “decidido a pôr fim à ameaça da pirataria”. (fonte EFE Reportagens)

O surgimento.. punk

O estilo punk surgiu em 1975 como mais uma manifestação juvenil semelhante aos da década de 50 e 60: o objetivo do movimento era a afirmação de um estilo, sem envolver com questões éticas, políticas ou sociais. O estilo musical punk rock surgiu nos Estados Unidos com a banda The Ramones, que se baseou no rock and roll, com músicas simples e curtas, no máximo com três ou quatro acordes.
monalisa-punk
Na Inglaterra, o espírito renovador do punk rock se mesclou a uma situação de tédio cultural e decadência social, provocando o surgimento do punk propriamente dito, com estilo visual grosseiro, humor ácido, sarcasmo, agressividade e pessimismo. Mas tudo isso para contrariar e mudar a visão da população contra o capitalismo infame dos países sempre com o intuito de promover o livre-arbítrio.. Punk’s não são como a mídia diz só buscam a liberdade e prol do justo respeito sobre os seres humanos é claro que existem pessoas que se dizem punks e só mancham a imagem desses como barbária e violência.

Viva la Liberdad !

O que é liberdade?

Krishnamurti

Muitos filósofos têm escrito sobre a liberdade. Falamos sobre liberdade — liberdade para fazer o que quisermos, para ter o emprego de que gostamos, liberdade para escolher uma mulher ou um homem, liberdade para ler qualquer livro, ou liberdade para não ler absolutamente nada. Somos livres, e o que fazemos com essa liberdade? Usamos essa liberdade para nos expressarmos, para fazer aquilo de que gostamos. A vida está se tornando cada vez mais permissiva — você pode fazer amor no parque ou no jardim.

lula-liberdade

Temos toda espécie de liberdade, e o que temos feito com ela? Pensamos que onde há escolha há liberdade. Eu posso ir à Itália ou à França: é uma escolha. Mas a escolha dá liberdade? Por que temos que escolher? Se você é realmente lúcido, tem uma compreensão exata das coisas, não há escolha. Disso resulta uma ação correta. Apenas quando há dúvida e incerteza é que começamos a escolher. A escolha, então, se vocês me permitem dizê-lo, constitui um empecilho para a liberdade.

Não se faça de cego perante ao sistema que nos cerca protega-se e lute contra aqueles que querem privar seus desejos ;).

bjO.me.liga…